Expedição gastronômica percorre litoral paranaense para conhecer ingredientes da culinária local

Figueira do Rio do Engenho

Expedição gastronômica percorre litoral paranaense para conhecer ingredientes da culinária local

Ação faz parte do festival Morretes Chef. Nos finais de semana até 1º de setembro, turistas podem passear por plantações de banana, palmito, mandioca e locais de produção de cachaça, além de vilarejos, rios e paisagens que compõem a Serra do Mar e a Grande Reserva Mata Atlântica

Até 1º de setembro, o litoral do Paraná recebe a segunda edição do Morretes Chef, festival que mescla gastronomia e turismo para valorizar a cultura, a produção local e o desenvolvimento socioeconômico da região. Além da programação que envolve receitas criadas por chefs renomados com produtos locais, o evento traz a Expedição Fundação Grupo Boticário. Nos finais de semana do festival, o público pode conhecer mais sobre alguns alimentos locais que inspiraram a criação dos chefs.

A bordo de carros 4×4, acompanhados por motoguias, os turistas vão passar por plantações de banana, palmito, mandioca e por produções de cachaça e de farinha de mandioca. O roteiro também percorre vilarejos, rios, riachos e paisagens de montanhas que compõem a Serra do Mar e a Grande Reserva Mata Atlântica. Outras expedições têm passeios de maior duração, em barcos, com destino à Ilha das Peças e à Guaraqueçaba para visitar cultivos de ostra e o processo de extração da carne do siri. As expedições são organizadas e oferecidas por agentes de turismo locais e contam com o patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e apoio da Fomento Paraná, Cachaça Porto Morretes e Sebrae/PR.

Segundo a coordenadora de Áreas Protegidas da Fundação Grupo Boticário, Marion Silva, as expedições têm o intuito de aproximar as pessoas da natureza e de produtores locais, reforçando que a conservação da biodiversidade, o desenvolvimento econômico e a promoção do bem-estar estão interconectados. “Na gastronomia, dependemos diretamente da preservação da natureza para termos receitas com diferentes sabores, aromas e texturas. Devemos inspirar e incentivar iniciativas que produzem e usam esses recursos de forma sustentável para que esse potencial não seja perdido, equilibrando o desenvolvimento econômico e a manutenção da biodiversidade”, destaca.

Confira a programação completa da Expedição Fundação Grupo Boticário:

Passeios de curta duração (até 3 horas): são realizados em carros 4×4 acompanhados por motoguias, com início às 9 horas e saídas na Estação de Trem de Morretes. As inscrições podem ser feitas pelo site morreteschef.com.br e custam R$ 99 por pessoa, incluindo deslocamento, visitas internas guiadas e degustações. Em cada data haverá um passeio diferente:

– Produção de cachaça (dias 17 e 25/08): Uma das cachaças mais premiadas do mundo abre as portas para mostrar todos os processos de produção. Conheça a Porto Morretes e um dos produtos em processo de Indicação Geográfica do Litoral Paranaense.

– Orgânico/Agrofloresta (dias 11, 18/08 e 1º/09): Conheça pequenas propriedades rurais de alimentos orgânicos e também de produção no sistema de agrofloresta que cuidam da produção de banana, palmito e mandioca. Veja como é a plantação e como funciona a extração.

– Produção de farinha de mandioca (dias: 10, 24 e 31/08): A farinha de mandioca também é um produto em processo de Indicação Geográfica do Litoral Paranaense. Conheça a produção 100% artesanal de uma remanescente casa de farinha de Morretes.

Grandes passeios acompanhados por chefs renomados: serão realizadas duas viagens, com passeios de barco, com visitações guiadas e degustações, com saída de Paranaguá, às 9 horas. As inscrições podem ser feitas pelo site morreteschef.com.br e custam R$ 190 (Ilha das Peças) e R$ 260 (Guaraqueçaba) por pessoa.

– Ilha das Peças (17/08): cultivo de ostra com a chef Rosane Radecki. Visite um dos lugares de cultivo de ostra da Ilha das Peças e almoce na comunidade de Medeiros. Retorno previsto às 15h30, em Paranaguá.

– Guaraqueçaba (24/08): siri e pupunha com a chef Manu Buffara. Acompanhe todo o processo que envolve extração da carne do siri, veja a apresentação de um grupo de Fandango e ainda visite a Reserva Natural Salto Morato, mantida pela Fundação Grupo Boticário. Retorno previsto às 18 horas, em Paranaguá.

*Passeios são sujeitos a alterações e cancelamentos devido às condições climáticas.

 

Sobre a Fundação Grupo Boticário

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial. A Fundação Grupo Boticário apoia ações de conservação da natureza em todo o Brasil, totalizando mais de 1.500 iniciativas apoiadas financeiramente. Protege 11 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado, por meio da criação e manutenção de duas reservas naturais. Atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e nas políticas públicas, além de contribuir para que a natureza sirva de inspiração ou seja parte da solução para diversos problemas da sociedade. A instituição defende que o patrimônio natural bem conservado é a base para o desenvolvimento econômico e bem-estar social. Também promove ações de engajamento e sensibilização, que aproximam a natureza do cotidiano das pessoas.